07/11/2017 - Paraná busca ser 1º Estado a engajar todos os municípios na implantação dos ODSs

O Paraná quer se tornar o primeiro Estado brasileiro a integrar todos os seus 399 municípios nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs) elaborados pela Organização das Nações Unidas (ONU). Para atingir essa meta, o Estado vem constituindo parcerias e estabelecendo diretrizes para aprimorar o projeto. Por meio de alianças entre órgãos apoiadores como Tribunal de Contas, Assembleia Legislativa, Copel, Sanepar, Celepar e o Ipardes, estratégias vem sendo confeccionadas para o desenvolvimento do programa.

Em evento realizado recentemente, no auditório do Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) os gestores de cada um desses parceiros puderam expor as ações em andamento para implementar as medidas. Os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável são uma agenda mundial de 17 itens e 169 metas, adotada durante a Cúpula das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável, em 2015. Os objetivos previstos devem ser alcançados até 2030 e envolvem, por exemplo, ações para a erradicação da pobreza, segurança alimentar, saúde e educação.

Representando o TCE-PR estavam o conselheiro Fernando Guimarães e Adriana Lima Domingos, servidora da Terceira Inspetoria do Controle Externo (3ª ICE), que apresentou o Programa ODS-Paraná, composto, entre outros, de abordagem do controle externo como agente indutor da implementação dos ODS. Entre os produtos do trabalho estão o "Orçamento ODS" e análise específica na Prestação de Contas do Governador - exercício de 2017. A principal convidada do encontro foi a vice-diretora do programa Cidades do Pacto Global da ONU, Elizabeth Ryan. Também esteve presente a vice-presidente do Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico e Social do Paraná (Cedes), Keli Guimarães.

 

Informação de qualidade

Elizabeth Ryan evidenciou a importância da construção de parcerias para a implementação dos 17 objetivos da ONU. Segundo ela, o pacto global vem mobilizando não só o Paraná, mas todo o Brasil. A partir do foco nas especificidades dos municípios, torna-se possível mostrar as melhores políticas sustentáveis para o mundo. "Com as decisões globais e com todas as partes envolvidas, finalmente temos um mapa com os objetivos principais", afirmou.

O conselheiro Fernando Guimarães, ressaltou que o evento é uma ótima oportunidade para a integração de informações de qualidade. Esses dados possibilitarão que as instituições planejem seus orçamentos com base em programas anteriores.

A vice-presidente do Cedes disse que o maior foco do órgão é nos ODSs 3 e 6. A primeira diz respeito a saúde e bem-estar e a segunda abrange água potável e saneamento. Ela defende que todas as instituições parceiras trabalhem conjuntamente. "Sabemos o Paraná que queremos em 2030 e  estamos trabalhando para que isso aconteça sem deixar ninguém para trás", salientou Keli Guimarães.

Ela destacou também a importância da instalação, pelo Governo do Estado, de um batalhão de operações aéreas em Ponta Grossa, nas próximas semanas, para atender 70 municipios em ações de resgate, remoção, transporte de órgãos para transplante, dentre outras. A iniciativa é uma parceria entre as secretarias estaduais da Saúde e da Segurança Pública.

O evento contou com demonstrações de ferramentas que vêm sendo desenvolvidas entre as instituições parceiras, como Secretarias de Desenvolvimento Urbano - Paranacidade, Justiça, Saúde e da Família, Copel, Sanepar, Celepar, Cedes, Ipardes, Virtú e Associação dos Municípios do Paraná (AMP).

O encontro contou com a participação de secretários de Estado, diretores de empresas públicas, servidores do TCE-PR, entre eles a equipe responsável pelas Contas de Governo de 2017, representantes da Organização Mundial da Família e do Global Cities Program, ambos vinculados à ONU.

Com informações do TCE

Anexos: