16/05/2016 - Participantes da Marcha expõem dificuldades do Legislativo municipal no XI Fórum de Vereadores

Vereadores estão com a imagem desgastada e pagando uma conta que não é deles devido a uma má conduta política de âmbito federal. A afirmação foi feita durante o XI Fórum de Vereadores, promovido durante a XIX Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios. Além da participação dos vereadores, componentes da mesa do evento discutiram questões sobre qualificação do Poder Legislativo municipal para melhor gestão e o papel dos Municípios no crescimento econômico.

De acordo com a consultora jurídica da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Elena Garrido, é preciso desenvolver vias e ações para valorizar o legislativo municipal, classe política que tem contato direto com os eleitores e a população dos Municípios. “O vereador, na condição de quem fala diretamente com o povo, tem condição de exigir, tem condição de cobrar”, disse ela. “A CNM acredita que é fundamenta a qualificação do legislativo municipal para uma melhor gestão”, completou.

Diante da situação de crise econômica do país, progenitora da crise municipal em razão principalmente no arrocho dos repasses do governo federal, o ex-coordenador do Fórum de Vereadores da Marcha e vereador de Ibirubá (RS), Tuta Rebelato, comentou sobre a necessidade de se dar prioridade a pauta municipal como uma das saídas para o momento austero. “A pauta municipalista não é do prefeito, é do povo”, disse ele.

Segundo o vereador, a resposta do legislativo municipal diante do momento negativo do país é “trabalho”. “Tenho orgulho de ser vereador e falo para vocês: não se intimidem pela imprensa ou abaixo-assinado”. Passamos por uma situação delicada, mas estamos pagando a conta do que acontece aqui em Brasília”, completou.

Com informações da CNM

Anexos: