05/12/2015 - Acamdoze comemora 36 anos e realiza última assembleia do ano

Encerrando as reuniões de trabalho deste ano, a Associação das Câmaras Municipais da Microrregião Doze (Acamdoze) realizou neste sábado (5), a 153ª Assembleia Geral Ordinária da entidade. Na ocasião, foi comemorado os 36 anos de existência da Associação, fundada em 5 de dezembro de 1979. Um bom número de vereadores participou do evento.

Durante a audiência foram discutidos vários assuntos de interesse da região, entre eles, a situação caótica que se encontra a maioria das rodovias estaduais que cortam os municípios. O estado precário da malha em toda região preocupa os vereadores. “Os governos aumentaram todo quanto é tipo de imposto, então têm dinheiro para obras e melhorias”, cobrou o vereador de Araruna Natanael Faria (PPS). O vereador de Luiziana, Armando Marques Rufino (PSDB) também criticou a situação. Ele cobra soluções urgentes. “Os usuários correm sérios riscos de sofrerem acidentes”, alertou.

Durante a reunião, foram discutidas também medidas que a região deve adotar contra a dengue. A vereadora de Luiziana, Cristina Aparecida dos Santos (PDT), sugeriu que a Acamdoze faça uma campanha regional, alertando quanto aos perigos da doença. Também o vereador de Farol, Genivaldo Ferreira (PSD) apresentou um requerimento que prevê a criação de um projeto de lei contra a corrupção no poder público. “Tendo em vista a crise política a qual vivemos atualmente, é obrigação do vereador apresentar projetos e mecanismos que visam o combate a corrupção na esfera municipal”, falou ele.

O presidente da Acamdoze, Gilson Martins (PP), vereador de Boa Esperança comentou que a assembleia foi bastante produtiva. “Foram discutidos vários assuntos que serão encaminhados às nossas autoridades competentes”, disse Martins. Ele destacou ainda a importância dos vereadores participarem das assembleias. “Hoje tivemos um número bom de participantes, a classe precisa se unir ainda mais para somar forças”, acrescentou.

 

Renúncia

Martins lembrou que até o dia 30 de março, todos os membros da diretoria que concorrerão às eleições municipais do próximo terão que renunciar aos cargos, conforme prevê o estatuto da Acamdoze. Ele próprio deverá deixar à presidência, uma vez que poderá disputar a reeleição a vereador em Boa Esperança. Assumirá a diretoria até dezembro de 2016 o Conselho Gestor da entidade.

 

Balanço positivo

Desde que assumiu a presidência da Acamdoze, no início deste ano, Martins realizou várias atividades frente à entidade. Foram quatro assembleias trimestrais; várias reuniões de trabalho; encontros regionais, entre eles o que discutiu a Lei de Acesso à Informação (LAI), com participação da Promotoria de Defesa do Patrimônio Público de Campo Mourão; e o que debateu a atuação do vereador, encontro que reuniu representantes da Acampar (Associação das Câmaras de Vereadores do Paraná) e UVB (União do Vereadores do Brasil); cursos de capacitação, entre outros.

Para o início do ano, o presidente fará ainda o lançamento de um Gibi, que a entidade está finalizando sobre “Portal da Transparência”. O material, com uma linguagem bastante simples e de fácil compreensão será distribuído para escolas da região. “A intenção é deixar a população informada sobre essa importante ferramenta de controle social que são os portais da transparência”, explicou Martins.

O presidente acrescentou que se “sente honrado” de estar presidindo a Acamdoze neste período. “Gostaria de concluir meu mandato, mas infelizmente, por força maior não poderei. Está sendo honroso, aprendi muita aqui”, afirmou. Martins disse ainda que vai propor algumas reformas e melhorias na sede da entidade até deixar a presidência.

Assessoria Acamdoze

Anexos: