27/11/2015 - Vereadora já tinha alertado município sobre risco de enchente do “Ribeirão Mamborê”

Após a última cheia do Ribeirão Mamborê, na quinta-feira da semana passada, a vereadora Sandra da Silva Nascimento Agostinho (PDT) encaminhou requerimento ao prefeito do município, Nei Calori (PPS) cobrando uma série de explicações. O córrego transbordou devido ao excesso de chuvas inundando residências e estabelecimentos comerciais às suas margens.

O detalhe é que um dia antes da enchente, na quarta-feira, uma moradora do município que reside às margens do ribeirão teria ligado à Sandra se dizendo preocupada com o risco de o córrego transbordar em caso de chuva forte. Após o alerta da moradora, a vereadora consultou a Defesa Civil do município, que depois de vistoria ao local confirmou o risco e oficiou o município para as providências e sobre o risco de transbordo.

Sandra comentou que já havia enviado outros requerimentos à prefeitura há alguns meses questionando a situação, mas que o município não tomou nenhuma providência concreta com relação à limpeza no local. “Foi uma enchente anunciada. Se o município tivesse tomado todas as providências poderia ter sido evitada livrando assim os moradores dos transtornos que enfrentaram”, criticou.

 

Outro lado

Em resposta a um requerimento da vereadora sobre a limpeza do Ribeirão Mamborê, enviado à prefeitura ainda em setembro, ou seja dois meses antes do ocorrido, o município, por meio da Divisão do Meio Ambiente, informou que a prefeitura realizou a limpeza de bocas de lobo e bueiros de janeiro a julho deste ano; foram realizadas em conjunto com o Instituto Ambiental do Paraná (IAP) fiscalização para retirada dos animais que pastam nas áreas de preservações permanentes; instituída nova rota de coleta de lixo para atendimento igualitário de todos os munícipes que pagam a taxa de lixo; ações junto a Sanepar no sentindo de orientar a população sobre a conservação da água e o descarte correto de lixos, entre outras ações.

Assessoria Acamdoze

Anexos: