24/06/2015 - Vereador já tinha cobrado DNIT há mais de 40 dias sobre abandono na 272

O vereador Edson Lima (PPS) usou as redes sociais para protestar as duas mortes na rodovia BR-272, entre Campo Mourão e Farol, no final de semana. Ele postou em sua página pessoal do facebook, cópia de um requerimento que a Câmara havia aprovado em regime de urgência há mais de 40 dias, solicitando informações ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), órgão responsável pela manutenção da via, sobre o abandono nas obras da rodovia.

No local onde aconteceu o acidente, que vitimou a professora Edma dos Santos, 41 e  Francisco de Paula Noronha, 66, não havia sinalização alguma, nem mesmo a pintura das faixas que delimitam os eixos das pistas. O trecho passa por melhorias, mas há semanas os trabalhos não estão sendo feitos no local. “No Brasil é assim, tem que morrer para algo ser feito”, criticou Lima, indignado.

Segundo o vereador, coincidentemente no requerimento enviado ao DNIT, ele questionou se acaso acontecesse algum acidente no trecho de quem seria a responsabilidade. Conforme o vereador, ele ainda não recebeu resposta do requerimento. Lima informou também que no documento enviado ao DNIT,  relatou o abandono das obras no trecho que liga a fazenda Indaiá até a Pousada a Fazendinha. “Duas pessoas perderam suas vidas justamente no trecho abandonado”, lamentou.

 Na ocasião, o vereador indagou ao órgão o porquê das obras estarem incompletas e porque a pintura das faixas de sinalização na rodovia não foram feitas. “As vidas das pessoas não ficam pela metade como as obras. Estou fazendo o meu papel de cobrar e exigir punição aos órgãos responsáveis”, emendou. 

Fonte: Tribuna do Interior/Walter Pereira

Anexos: